Archive for Março, 2008

O que é o cancro da mama?

Março 2, 2008

Miguel Pereira

O cancro da mama é uma das doenças com maior impacto nas sociedades contemporâneas. Segundo a Direcção-Geral de Saúde, surgem cerca de 4 mil novos casos por ano. A grande maioria dos infectados são mulheres, mas também pode atingir homens.

Um tumor maligno, uma massa dura e irregular, que se desenvolve no tecido mamário, por causa de um crescimento anormal do número de células que constituem as células mamárias. Todos os dias morrem em Portugal cerca de quatro pessoas morrem com esta doença e são detectados onze novos casos deste cancro, que é o que tem mais incidência no nosso país.

É comum pensar-se que este flagelo só atinge as mulheres. Esta doença também atinge os homens, embora seja raro: em Portugal, apenas um em cada cem casos de cancro na mama surge num homem. Logo, é nas mulheres onde a doença mais se propaga, sendo esta a principal causa de morte nas mulheres entre os 35 anos e 55 anos, sendo que anualmente há 1500 mulheres que morrem vítimas desta doença.

Desde 1986, para combater a terrível realidade da doença, a Liga Portuguesa Contra o Cancro desenvolve o Programa de Rastreio Nacional do Cancro da Mama. Esta iniciativa tem como objectivo diagnosticar os tumores na fase inicial, que assim podem ser curáveis e controláveis.

Principais factores de risco:

– Mais de 50 anos
– Antecedentes familiares
– Mestruação antes dos 12 anos
– Menopausa após os 54 anos
– Não ter filhos
– Ter o primeiro filho depois dos 30 anos
– Obesidade
– Ingestão excessiva de álcool

Como aceder ao Programa de Rastreio Nacional?

Todas as mulheres, entre as mulheres os 45 e os 69 anos, inscritas no Serviço Nacional de Saúde, pode aceder gratuitamente ao programa de rastreio.

Unidades móveis viajarão pelo país e estacionam em vários concelhos, onde voltam dentro de dois anos. As mulheres residentes nesse concelho são convidadas, por carta, a se deslocarem à unidade, de modo a efectuar uma “mamografia de rastreio”.

Os resultados negativos são informados através de uma carta emitida pelo Centro de Leituras do Núcleo da Liga Portuguesa do Cancro a que pertençam. Em caso de haver necessidade de efectuar mais exames complementares, haverá uma convocação para uma consulta de avaliação. Quanto mais cedo se detectar a doença, mais probabilidades há para uma cura.

Embora não se saiba uma causa específica para a doença, é aconselhado um estilo de vida de salutar: fazer exercício físico; ter uma alimentação saudável; restringir o consumo de álcool; não fumar, e despir o soutien sempre que possível.

mama1.jpg

Quais os métodos de diagnóstico precoce do cancro da
mama?

● Evite que o cancro se espalhe para outras partes do corpo,
antecipe-se, e faça um diagnóstico precoce:

● Realize a mamografia de rastreio.

● Faça um auto-exame das mamas mensalmente.

● Vá ao médico especialista em patologia mamária uma vez por ano.

O que é?

A mamografia é um simples Raio-X à mama. Normalmente é indolor e demora menos de 30 minutos.

Deve ser feita de quanto em quanto tempo?

De dois em dois anos, a partir dos 45 anos. Pode ser realizado antes dessa idade, sempre que o médico achar conveniente.

Para que serve a mamografia?

Serve para detectar alterações na glândula mamária, que indiciem a presença efectiva ou a possibilidade de vir a desenvolver o cancro da mama. Portanto, é um método de rastreio fundamental na detecção precoce desta patologia.

Onde se realiza?

Pode ser feita de forma gratuita, nas Unidades Móveis e Fixas de Rastreio do Programa Nacional de Rastreio de Cancro da Mama da LPCC.

Que cuidados deve ter antes de realizar uma
mamografia?

No dia do exame deve evitar, usar desodorizantes; perfumes; loções ou cremes sobre a mama ou na axila.

Durante o exame, a mama é comprimida por poucos segundos, algumas mulheres queixam-se de dor, pelo que será recomendável marcar o exame para alguns dias após o fim do ciclo menstrual, altura em que a mama está menos sensível.

Faça um Auto – exame:
Como se faz?

1- Em pé, em frente ao espelho e com os braços esticados ao longo do corpo, observe as suas mamas.

2-Coloque uma mão atrás da nuca e palpe a mama esquerda (incluindo a área próxima da axila) com a mão direita, pressionando com a ponta dos dedos.

3-Repita os passos I e II na outra mama.

Todas as mulheres com mais de 20 anos devem realizar o auto-exame da mama como rotina mensal.

Que sintomas se deve procurar?

Observe com atenção tipo o de alterações que surjam, as mais comuns são: nódulos; veias salientes; secreções dos mamilos; sensibilidade no mamilo; retracção do mamilo (virado para dentro da mama) ou outras alterações na forma, no tamanho,
na consistência, na cor ou na pele de uma ou ambas as mamas.

Na maioria das vezes, estes sintomas não estão associados a cancro, mas é importante que, caso detecte alguns destes sintomas, consulte o médico de imediato.

Atenção: o auto-exame da mama não substitui a mamografia regular de rastreio.

Nas consultas de ginecologia de rotina, o seu médico realizará, entre outros, um exame semelhante a este, a que se dá o nome de Exame Clínico da Mama.

Estar alerta para os sintomas é o primeiro passo para um diagnóstico precoce e um acompanhamento adequado, para evitar a progressão do cancro.

Fazer um exame clínico:
O que é?

Durante um exame clínico da mama, o médico palpa as mamas em diferentes posições, usando a ponta dos dedos para sentir quaisquer alterações e/ou nódulos. Um nódulo, geralmente, só é palpável quando apresenta um tamanho igual ou superior ao de uma ervilha. Um exame clínico completo da mama, pode demorar cerca de 10 minutos a ser realizado.

Qual a importância de detectar cedo?

Sabia que o tamanho médio de um tumor é:

• 0,5 cm-quando é detectado por mamografia.
• 1 cm – quando é detectado num exame médico.
• 2 cm – quando é detectado por uma mulher que faz
a palpação mamária todos os meses.
• 3,5 cm – quando é detectado por uma mulher que não faz a palpação mamária todos os meses.

“A informação é a melhor prevenção” informe-se com o seu médico e faça dele o se melhor conselheiro.

Fonte: http://www.laco.pt

Anúncios